COMO INSERIR AS CRIANÇAS NA ORGANIZAÇÃO.


Organização, criança, mãe, familia.
Imagem ilustrativa.

Crianças aprendem com exemplos. Então, para começar, organize-se! Mostre a elas que cada coisa tem o seu lugar, a sua "casinha", como eu gosto de chamar. Não vai mais usar algo, devolva para a sua casinha. Ensine aos pequenos que é muito legal quando sabemos onde está aquilo que queremos. Isso é organização!

Sempre que for organizar um quarto ou uma gaveta, peça a ajuda das crianças. Assim elas passam a compreender a dinâmica da organização. Lembre-se de usar etiquetas. Escreva ou desenhe, dependendo da idade. A intenção é sempre deixar claro onde é a casinha de cada coisa.

Peça ajuda para guardar. Pode ser os brinquedos, o material escolar, as roupas ou a louça. Vá fortalecendo a ideia de que cada peça tem um lugar certo para ficar. Para que isso funcione, use a criatividade. Vale criar jogos e desafios. Essa atitude pode começar por volta dos 18 meses, quando as crianças já andam com facilidade e entendem o "guardar as coisas" como uma brincadeira.

Estimule a independência, deixando que as crianças façam escolhas e peguem o que é delas. Quando a criança decide o que quer e encontra com facilidade, ela vai assimilando a importância de ter tudo no lugar. Se o tênis sumiu, explique que se ele estivesse no lugar seria mais fácil. Como não está, terá que perder tempo procurando pela casa toda. Nesse ponto você começa a demonstrar que a organização reflete no ganho de tempo. De forma simples, o tempo que a criança usou procurando o tênis seria o suficiente para já estar no parque brincando.

Adote a ideia do cesto da organização. Escolha um cesto, caixa ou até mesmo uma bacia e, ao final do dia, recolha a bagunça que sobrou na casa. Sente-se com as crianças e distribua a tarefa de guardar tudo que está no cesto, como sapatos, brinquedos, roupas, livros, papéis, copos... Toda a família deve participar! Nessa hora, vale até guardar a bagunça do outro.

Tenha em mente que a organização é um hábito e que o hábito envolve rotina, repetição. Desta forma, não espere que a criança tenha atitudes organizadas de um dia para o outro. Reforce diariamente a ideia de guardar cada coisa em seu lugar, respeitando as categorias. Por exemplo, um armário de pratos pode ter a pilha dos pratos rasos, fundos e de sobremesa. Uma gaveta pode ter a fileira de camisetas de manga curta e outra de camisetas de manga longa.

Uma excelente forma de reforçar o hábito é manter um quadro de atividades diárias das crianças. Inclua todas as atividades, por dia e horário, explique como funciona e comece a cobrar a administração do tempo. Para os muito pequenos, vale colar figuras sobre um relógio, indicando hora de comer, de tomar banho, de brincar e de guardar os brinquedos.

A nós pais, cabe o papel de orientar (diariamente!) e respeitar os limites de cada criança. Não cobre perfeição. Cobre o hábito e a realização da tarefa. Não refaça. Deixe que a criança perceba que você ficou feliz e satisfeito com a tarefa desempenhada. Incentive, elogie. E faça a sua parte, dê o exemplo. As crianças estão sempre de olho em você!





Fonte:

Bia Reigota PERSONAL ORGANIZER